sábado, dezembro 23, 2006

Welcome to Barbados!

Há só uma coisa que eu não gosto no Natal: as retrospectivas do ano que acabou. Isso e previsões para o Ano Novo. Há duas coisas que eu não gosto no Natal: as retrospectivas do ano que acabou e previsões para o Ano Novo. Isso e vender aos países do norte da Europa a imagem que somos um país quente com verão o ano inteiro. Há três coisas que eu não gosto no Natal...(ok, para quem não saiba eu estou a copiar descaradamente um sketch dos Monty Python chamado "The Spanish Inquisition". Posso plagiar, mas sou honesto).

A verdade é que eu adoro frio. Uma das coisas que eu amo no Natal é o frio, os carros coberto de gelo de manhã, o cheiro de castanhas a assar no turbilhão da rua iluminada, com noite precoce, cerrada e fria às 6 da tarde. O meu avô é da Beira Alta e ele lembra-se de Natal com -15º! Isso sim, seria maravilhoso, um verdadeiro White Christmas, em vez do tradicional (não este ano, que não vai chover) "Wet Christmas" da cidade do Porto.

Bem, o norte de Portugal é razoavelmente frio. Mas as TVs gostam de difundir imagens de turistas alemães, holandeses e britânicos a gozarem dias de praias ao sol relativo do Algarve, e a dizerem que é um verão maravilhoso e tal. Eu sei que a UE arranjou maneira de não sermos mais do que um país de serviços e um enorme resort turistico para os nórdicos virem passar as férias. Mas é preciso passar essa imagem nos 365 dias do ano?!

Se eles querem verão, porque não vêm aqui ao Porto experimentar a minha caminhada diária de 20 minutos às 8 da manhã, com o termómetro a não ultrapassar os 3º, e um frio tão cortante que nos queima as mãos?
Uma vez, num distante Maio vi uma família inglesa, todos com cara de serem empregadas de supermercado de Northampton ou mineiros de Newcastle, todos de sandaliazinhas e shortezinhos. De repente, para sua surpresa começa alta tempestade de granizo! Bem feito!