quinta-feira, novembro 23, 2006

Democracia! Há coisas fantásticas, não há?