sábado, setembro 23, 2006

Nacionalismo nunca! Patriotismo sempre!

Trabalhar aos sábados pode ser um atentado à lei divina, mas postar no trabalho é perfeitamente aceitável. Basicamente o meu trabalho hoje é só vigiar reuniões de formadores e esperar que tudo corra pelo melhor. Simultaneamente está a decorrer aqui um mestrado leccionado por professores espanhóis. A professora espanhola já me veio perguntar uma coisa e eu respondi-lhe muito pausadamente não em castelhano, não em portunhol, mas em português. Porque entendo que estou na minha terra, e tenho a minha língua, que sei que ela compreende, até porque desconfio que é galega (razão pela qual se me deveria ter dirigido em galego, e não em castelhano, como o fez). Muitas pessoas bajulam muito os espanhóis, tal não é o meu caso, mesmo que eu tenha tido uma bisavó espanhola, e um dos meus nomes - Mayor - seja castelhano.

Ontem ouvi na rádio que 30% dos portugueses desejavam que Portugal e Espanha fossem um mesmo país, com capital em Madrid e como chefe de Estado o Rei D. Juan Carlos! Não acredito no que ouvi! Eu sei que as sondagens são erróneas, que as pessoas dizem essas baboseiras da boca para fora, mas mesmo assim dá que pensar...dá que pensar que essas pessoas são burras como tudo!

Em primeiro lugar, para algumas pessoas Espanha deve ser o paraíso na terra! É verdade que o poder de compra é superior ao nosso (grande coisa!), que têm grandes estrelas mundiais, que têm êxito no desporto, cinema, moda, arte e cultura em geral, mas em termos de nível de vida só-nos são superiores, e superiores à Grécia e (talvez) Irlanda! De resto se houvesse um campeonato europeu do nível de vida, a Espanha seria aquelas equipas que fazem sempre campeonatos tranquilos da 1ª metade da tabela para cima, e que por vezes até vão às competições europeias, mas nunca são campeãs, embora tenham um jogo mais bonito do que o de alguns países chatarrões e pouco carismáticos que lhe estão por cima, tipo Bélgica ou Dinamarca!

Mas o que pretendem esses 30% de portugueses? Se fosem espanhóis esperavam que Madrid lhes fosse dar esmolas? Que lhes aumentasse os salários? Para "esmolas", já tivemos os fundos estruturais da UE, que "só" serviu para nos dotar de boas auto-estradas. Olham para as províncias que estão ao lado de Portugal: Galiza, Andaluzia, Extremadura...alguma dessas províncias tem uma Bilbau ou uma Barcelona? Se fóssemos Espanha, seríamos na mesma uma dessas províncias pobres. Aliás, tenho notícias para vos dar! Económicamente somos Espanha, porque os nossos bancos, meios de comunicação social e agências de seguros estão ou estarão sob domínio espanhol! E por causa disso somos mais ricos? Os empregados de El Corte Ingles ganham mais do que os do Norteshopping? Não me parece.

Dizzem que os espanhóis tem mais salero. Mas a nossa mentalidade só seria igual à deles se estivéssemos sob a sua alçada há séculos. Nações que foram subjugadas por Castela, tal como a Galiza, o País Basco ou a Catalunha hoje em dia têm um temperamento semelhante ao do castelhano e traduziram para a sua língua frases tipicamente castelhanas (em catalão e em galego existem traduções dos famosos "Por supuesto!" e "Sin embargo!") devido a séculos de convivência forçada. É certo que deveriamos ter uma mente aberta, extrovertida, ousada como a dos espanóis, em vez da nossa mentalidade fatalista, mesquinha, tacanha e pequenina. Mas isso não se mudava com a anexação!

Capital Madrid! Por amor de Deus, para centralismo já chega o de Lisboa! Já estive em Madrid, aquilo é um colosso muito feio perdido no deserto da meseta ibérica, cheio de pessoas arrogantes, quase ao nível dos parisienses! Eu tenho dificuldades em engolir Lisboa, imagine-se agora uma metrópole a 600 kms de distância, sem nenhum tipo de semelhança connosco. Ser governado pelo rei Juan Carlos, pelo amor de Deus! É certo que a casa real espanhola deve ser a mais modesta, discreta e simpática da Europa, os Bourbons não são um circo de abortos como os Windsor, mas monarquias no século XXI???? Ide-vos catar!!

Portugal nunca foi verdadeiramente Espanha. No tempo da pacífica anexação filiina, nenhum português foi nunca obrigado a aprender Castelhano, e os impostos colectados eram usados no nosso reino, não em Madrid.

Portugal não quer ser verdadeiramente Espanha. A proximidade geográfica e mesmo sanguínea que nos aproxima aos Castelhanos não esconde a diferença cultural. Quando muito o Portugal do sul pode se aproximar mais do ideal castelhano, com o seu gosto por touradas, e expressões artísticas de origem magrebina, tipo fado e flamengo. Mas o norte não tem nada de castelhano, sendo claramente (e afirmo-o com oruglho!) de antiquíssima raça galega. Mas nem é isso que está em questão! Norte de Portugal, sul de Portugal, todos pertencemos à mesma nação pouco valente, mas (espera-se!) imortal.

Que ganhava Portugal em ser Espanha? Vejam o que se passa na Catalunha e no Páís Basco! Espanha hoje em dia é cada vez mais uma federação de nações, cada uma com uma autonomia cada vez mais perto da independência. Apesar do suposto centralismo madrileno, o que mudaria? Continuarímos a ter um governo autónomo português, com políticos portugueses e media portugueses. O sistema de saúde, justiça e educação teriam uma autonomia tremenda. Então o que mudava?

Por fim, eu prefiro pertencer a uma família pobre e unida que rica e funcional! Não se trata de uma treta tipo Floribella, trata-se da realidade. As províncias que fazem Espanha rica, com excepção de Madrid, não são nem se sentem espanholas! São as províncias de raça aragonesa-catalã (Catalunha, Baleares, Valência, Aragão e o Principat d´Andorra) ou basca (Euskadi, Navarra, La Rioja), e essas nações abastadas, cuja história, cultura e língua merecia a independência, essas nações ricas olham para nós com inveja. Não para a nossa pequenez e irrelevância internacional. Mas para o facto de sermos uma única nação num único estado (falta-nos a Galiza para a nossa nação ser completa, mas enfim!) em que só se fala uma única língua e as pessoas sentem-se parte de um todo. Para o facto de sermos uma nação quase milenar que espalhou a cultura, a língua, o sangue e o sémen por meio-mundo! E hoje, olhando Castela de baixo para cima ainda consegue dizer: Podes comprar-nos, conquistar-nos, herdar-nos, invadir-nos, até mesmo riscar-nos do mapa! Mas NUNCA vergarás a nossa história, o nosso sangue, a nossa língua.

E em última análise...cinema dobrado em castelhano! FODA-SE!!!!

2 Comments:

Anonymous astropastor tornou público que...

Cinema dobrado em castelhano. Foda-se x 2

8:01 da tarde  
Blogger boneco inanimado tornou público que...

o fado não tem origem magrebina mas sim afro-brasileira.

cf:
http://www.publico.clix.pt/sites/fado2004/01RuiVieiraNery.asp

10:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home