terça-feira, setembro 05, 2006

Ar de Roque


Não me levem a mal, eu gosto do Hard RockCafe! Considero ser um conceito simpático ir a um sítio onde posso tomar um café por €10,00, enquanto admiro, expostos na parede, um tampax usado pela Cher na sua digressão mundial em 1989, ou uma t-shirt vomitada pelo Ozzy, e depois trazer de recordação um porta-chaves de €25,00 e um íman de frigorífico por €30,00!

Ironias à parte, confesso que quando estou no estrangeiro, seja em Lisboa, seja em outro sítio qualquer, gosto de ir lá cheirar o Hard Rock local (embora me tenha esquecido completamente quando estive há dias em Amsterdão...).

Mas o que eu não gosto mesmo nada é de ver gera por aí no armanço com t-shirts a dizer Hard Rock Cafe, com o nome do sítio onde (supostamente) estiveram.
Como sou um cabrãozinho hipócrita (i. e., humano) quando vejo um amigo com semelhante coisa, faço um sorrisinho cínico e digo: "Hard Rock Cafe Buenos Aires? Aí está uma rara. Estiveste nas pampas? Mas que bem..."

Mas quando eu vejo pessoal a pavonear-se com t-shirts ou sweats a dizerem Hard Rock Paris, Hard Rock Milan, Hard Rock London, Hard Rock Basorá, Hard Rock Cabul, Hard Rock Cascos-de-Rolha, Hard Rock Casa-do-Caralho-mais-velho, para mim é a mesma coisa que tivessem escrito:

"Sim, sou um totó sem vontade própria, lacaio do comercialismo e consumismo, mais ou menos como o autor deste blog, mas com a lata de me assumir como tal! Gostava também de chamar a tua atenção para o facto de nesta t-shirt ter o nome de uma grande metrópole estrangeira, pois eu tenho pasta e oportunidade de fazer férias à patrão, ao contrário de ti, que passas o verão metido na praia de Matosinhos! POBRE!!!!!"