sábado, julho 08, 2006

Paulo Ferreira, amante de literatura

Entendo que neste momento, em que devemos estar satisfeitos com a honrosa participação da selecção de futebol portuguesa no Mundial, não será o momento adequado para gozar com eles.

Mas eu simplesmente não resisto.

Há dias no jornal "24 Horas" apareceu curiosidades sobre cada um dos 23 jogadores, e quando chegou a vez de Paulo Ferreira, defesa-direito do Chelsea e uma das poucas pessoas de quem o José Mourinho gosta que não é o José Mourinho dizeram: "Os livros que mais gostou de ler foram os de Vitor Baía, Jorge Costa, Deco e José Mourinho!"

Não seria melhor ter a coragem de uma Vitoria Beckham (essa inteligência rara...mesmo muito rara) e dizer que não teve a capacidade psico-motora suficiente para ler um livro de principio ao fim (por acaso já estou a rir so a imaginar a Vitoria a tentar ler o Ulysses de Joyce, ainda por cima naquela fonte de letra muito pequiena da Penguin Books, sem imagens nem nada)?

Porque é disso que se trata. Ou alguém acha que o Paulo disse: "Já li Camões, Eça, Pessoa, Camilo, Garrett, Saramago, Homero, Virgílio, Cervantes, Dante, Goethe, Dostoievski, Dumas, Balzac, Hugo, Shakespeare, Milton, Joyce, Wilde, Dickens, Byron, Shelley, Yeats, Blake, Wells, Huxley, Beckett, Kafka, Twain, Hemingway, Capote,...mas do que eu gosto mesmo é do que têm a dizer jogadores que ditam livros para jornalistas!"

Até já o ouço:

"Baia é um pintor de palavras! Tem uma força descritiva imensa!"
Já em Costa, defensor da velha escola do romantismo, o que importa é sobretudo o teor narrativo.
Por sua vez, Deco é mais alegórico e metafórico. Os seus textos contêm sempre duplas interpretações.
Já em Mourinho, reresentante do neo-realismo, louve-se a crueza e vigor dos diálogos.
Tentei ler também o livro do Pinto da Costa e aqueles livros do Júlio Magalhães sobre o FCP, mas aquilo é literatura muito pesada para mim..."

2 Comments:

Anonymous Anónimo tornou público que...

Camões, Eça, Pessoa, Camilo, Garrett, Saramago, Homero, Virgílio, Cervantes, Dante, Goethe, Dostoievski, Dumas, Balzac, Hugo, Shakespeare, Milton, Joyce, Wilde, Dickens, Byron, Shelley, Yeats, Blake, Wells, Huxley, Beckett, Kafka, Twain, Hemingway, Capote mais o Bourdieu é tudo treta de gajas, letra miudinha, palavras complicadas é tudo tretas de gaja! Que é o que elas lêem e depois vão-se armar para o cabeleireiro dizer que os maridos exercem sobre elas uma força simbólica! O que é que há de simbólico num par de estalos? Só se forem cegas é que não vêem isso! Comigo é assim, não sabe porque é que apanha, apanha até perceber.

Ass: KUZZlover

12:15 da manhã  
Blogger Sergy tornou público que...

Ainda se tivesse na capa uns dragõezinhos ou o Pinto da Costa a levantar a taça tão linda ao lado da mamalhuda da mulher do Jardel...

8:08 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home