domingo, julho 30, 2006

Duarte & Cª




Acabei de ver há dias a 2ª e 3ª série do Duarte & Cª. Penso que são as últimas.
Claro que, contraditório que possa parecer, é sempre uma lufada de ar fresco sermos atingidos por essas memórias de tempos antigos, onde a TV, a sociedade, o mundo e nós próprios eramos bem mais jovens e ingénuos e inocentes. Sim, o inigualável pirosismo 80s daquilo, com piadas racistas e homofóbicas que hoje seriam insuportáveis é sempre bem-vindo!

Porém há que dizer que após mais de 20 episódios (6 da 1ª série, 15 das 2ª e 3ª), confesso que começa a perder algum encanto:

- ver o Chinês dizer : "Eu não sele chinês, eu sele japonês) 25 vezes/episódio
- ver o Duarte ter planos para sair com uma mulher e ver as suas intenções frustradas pela esposa e/ou pela sogra cerca de 3 vezes/episódio.
- ver o Albertini desmaiar quando ouve falar de sangue 10 vezes/episódio.
- ouvir o Duarte dizer "Sou um aventureiro destemido, habituado a enfrentar o perigo com um sorriso nos lábios" 8 vezes/episódio.
- ouvir o Duarte e o Prof. Ventura dizerem "...pode colocar em causa a segurança nacional, e quiçá da própria humanidade! Quiçá!" 2 vezes/episódio.
- ver o Átila ou o Lucífer estarem quase quase a matar o Duarte/Tó/Luis, o rival da outra agência de detectives, e a Joaninha aparecer a salvar o dia no fim de TODOS os episódios.
- ver o Duarte dizer ao Tó que não quer vê-lo a ler esse jornal desportivo 7 vezes/episódio.
- ver o Tó queixar-se dos ordenados em atraso 7 vezes/episódio.
- ver o Duarte/Tó/Luis/Átila/Rocha/Tino/Lúcifer/Albertini/Chinês andarem à porra e à maça uns com os outros 15 vezes/episódio.
- ver a Joaninha/mulher do duarte/sogra do Duarte darem porrada em um ou mais dos personages de cima 10 vezes/episódio.

Tudo isso é verdade. E no entanto, fiquei algo triste quando acabou. É aquela sensação de vazio quando termina algo da qual tinhamos saudades. Eu adorava ver a série. Adorei rever a série. E agora sei que a poderei ver todos os dias se quiser, mas NUNCA mais vai ter o impacto que teve quando a vi com 10/12 anos, ou quando a revi quase 2 décadas depois...

2 Comments:

Blogger velvetsatine tornou público que...

As coisas têm o seu tempo. Depois disso perde-se realmente o encanto; poderemos ainda gostar, apreciar, mas nunca será o mesmo do que quando ser era muito jovem. :)

6:52 da tarde  
Blogger maria_arvore tornou público que...

Podemos ver as mesmas coisas mas não vivemos as mesmas emoções e aí é que a porca torce o rabo.

Eniuei, nesse tempo aquela série cómica tinha a ver com a realidade da época porque a constante referência aos salários em atraso vem do facto de ter nisso nessa década que eles surgiram em Portugal.

10:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home