quinta-feira, junho 22, 2006

Net em Português já!!!

Há dias inserindo um comment num blog alheio - uma das minhas habituais pérolas, curtas mas incisivas, com fina ironia inteligente, e com relevância e pertinência para com o post em questão - apareceu-me a seguinte mensagem: "Seu comentário foi salvo!"

Fiquei logo mais descansado! Odiava pensar que o meu pobre e indefeso comentário estivesse perdido na cyber-savana, sujeito a mil perigos das mais diferentes formas, às mãos de sabe-se lá quem que goste de abusar de pequenos comentários. Mas quem salvou o meu comentário? Bill Gates? Jesus Cristo? Superman? O A-team? O Trio Maravilha?

Graçolas à parte, isso fez-me pensar. Quando era petiz, tive a minha dose obrigatória de filmes Disney. Quando somos chavalos, os filmes Disney são a nossa Soma huxleyiana! Viciam-nos naquilo para nos acalmar e manter-nos controlados alienando-nos num universo de fantasia onde todas as virtudes são exarcerbadas e todos os vícios punidos. No fundo trata-se da transladação para o ambiente global controlado pelas grandes empresas dos contos infantis tradicionais, versões musicais animadas (e mais adocicadas) de Andersen, dos irmãos Grimm e do folclore popular. Mas divago...naquela altura lembro-me de ter visto - pelo menos - Bambi, Papuça e Dentuça, Robin Hood e Aristogatos.

Claro, eram outros tempos...nessa altura não havia VO nem VP, muito menos DVDs com as versões em inglês, em português, em espanhol e catalão! Naquela altura, era versões dobradas em brasileiro, e já era um pau (esta última expressão, em brasileiro ficava muito mal...). Aliás, recordo que nessa altura, os linguistas tinham um medo verdadeiro que os filmes animados dobrados em brasileiro e as telenovelas viessem influenciar o modo como os portugueses falam. 20 anos depois, tais temores revelaram-se infundados, e toda a gente fala perfeitamente português de Portugal (excepto as pessoas que dizem "espilrrar", "môlhar", "ataque epiléctrico", que não sabem a diferença entre "há", "à" e a palavra inexistente "á", que não sabem conjugar a 2ª pessoa do singular dos verbos, que não sabem conjugar o verbo "haver", que põe um "ç" antes antes do "e" ou do "i", que escrevem "pleunasmo" - como eu - e outras formas de neo-analfabetismo!).

Felizmente hoje em dia já ha VO e VP, e DVDs com as várias línguas.

A fase seguinte é termos disponível em Português de Portugal TODOS os sites, aplicações e programas internacionais relevantes. Mas para já em muitos sites, a versão "portuguesa" que aparece é sempre a brasileira. Nada contra, mas tenho pena que não exista em todos os sites a VP também. Eu percebo porque não. Afinal de contas, internacionalmente, o Brasil é um mercado enorme e atractivo (mais atraente - e conhecido - que o nosso), que apesar de problemas sociais, económicos e políticos, tem ainda uma "pequena minoria" da população com bastante poder de compra ("pequena minoria" essa de vários milhões de pessoas) . Sei também que o Português é uma língua difícil, e os estangeiros aprendem melhor a língua na sua corrente sul-americana!

Porém, enquanto tiver que ler notícias destas, prefiro a net como prefiro alguns livros - no Inglês original!



(Ainda estou a pensar no que o Roger Waters fez na parede...)

2 Comments:

Blogger Inês Ramos tornou público que...

Não consigo abrir o «link». :(((

6:37 da manhã  
Blogger Sergy tornou público que...

Já desligaram a noticia, ou lá que é!:(
Diz que o Roger Waters escreveu no muro que os judeus estão a construir para ghettificar os palestinianos, "Deitem a baixo a parede", mas em brasileiro diz: "Fundador dos Pink Floyd picha muro!"

8:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home