domingo, maio 14, 2006

Perdido en la tradución! (y lo que és peor, sin la Escarlate Juanson!)

Da última vez que estive em Braga, encontrei na secção de DVDs do Feira Nova uma verdadeira pechincha!
DVDs com dois filmes clássicos cada um, ao preço de € 2,99/unidade!
Filmes como Anna Karenina, Adeus às Armas, Fantasma da Ópera com o Lon Chaney, O Couraçado de Potemkin e a Lojinha dos Horrores (o antigo, não o remake).

Até aqui tudo bem. Começo a ver qualquer filme, o som e a imagem estão a níveis aceitáveis tratando-se de material antigo...mas as traduções! Meu Deus, as traduções! Que fique bem claro que as cópias são originais, a distribuidora está bem identificada, tem código de barras, tem o selo da Inspecção-Geral das Actividades Culturais, mas...

A tradução e legendagem foi feita claramente por um espanhol! Um espanhol que deve ter tirado um curso intensivo de 2 semanas de Português, o bastante para ter umas luzes mínimas sobre a língua de Camões, de Eça, de Pessoa e do Macaco dos Super-Dragões, mas não o suficiente para realizar um trabalho aceitável.

Primeiro ele não conhece as diferenças fundamentais entre Português de Portugal e do Brasil, o que provoca que uma vez estejas a ler em Português, outras em Brasileiro! Como veremos mais adiante, isso é o de menos! Acresce que, quando não sabia traduzir em Português, o tradutor traduzia em Espanhol ou em Portunhol! Consequentemente, muitas vezes apareciam palavras que existem em Português, mas não fazem sentido naquele contexto (ninguém em Portugal chama "carinho" à mulher nem diz que vai levar o carro ao "talher"), palavras que existem e fazem sentido, mas estão em desuso (ninguém pergunta "que queres de regalo para a tua boda?"), palavras escritas em espanhol ("Tu gostas de mi"? "Si, carinho". Ora mi e si, a priori cá no burgo são notas musicais...), pontapés valentes na gramática ("rapaces", "cabalos"), e assassinato gramatical e da conjugação dos verbos (Se me perguntares se tenho canetas eu nunca responderia "As tenho aqui", e se eu te perguntasse se tens aí os bilhetes tu nunca responderias "Os tenho aqui". Mas o pior é as conjugações do verbo no tempo Passado! Um exemplo entre muitíssimos: À questão "Did you like him", quem traduziu os filmes não usou o tempo verbal correcto em Português, o Pretérito Imperfeito: "Gostaste dele?", nem sequer o tempo verbal também correcto mas que não se utiliza na conversação diária, Pretérito-Mais-Que-Perfeito Composto: "Hás gostado dele", mas sim o Pretérito Perfeito Coimposto: "Tens gostado dele?", o que, convenhamos, detorpe o objectivo da pergunta!
Adicione-se a isso o facto de como qualquer bom espanhol ele não entender as subtilezas da língua anglicana (Traduziu "Are you running for office", que significaria - irónicamente no contexto - se determinada pessoa estava a candidatar-se a um cargo público, previsivelmente o de Presidente dos US of A por : "Estás correndo para o escritório?", e o resultado explosivo é uma legendagem numa estranha língua híbrida, bastarda gerada de uma louca orgia entre o Português, o Galego e o Castelhano, que diverte - da 1ª vez!! - e até faz com que a gente perca o interesse pelo filme!

Meus amigos, eu nem preciso de legendas para acompanhar um filme! Mas EXIJO uma legendagem feita por um português, ou pelo menos por um lusófono! Mesmo por €2,99!

5 Comments:

Anonymous devilspit tornou público que...

Ahahahahahahahahahah!! Deve ser de partir a rir! Na primeira vez, claro. Mas pensa que tens entre mãos uma pequena preciosidade. O que não significa que não apresentes queixa às autoridades (in)competentes.

1:21 da tarde  
Blogger magicgypsy tornou público que...

Sendo os filmes em inglês sempre é possível desligar as legendas e mostrá-las quando tivermos visitas (para animar a noite). Nem tudo foi dinheiro deitado fora.

1:35 da tarde  
Blogger Nordico tornou público que...

Aqui em Braga somos assim ... temos um dialecto diferente ... uma especie de Mirandês mas adaptado ao dominio economico de "nuestros hermanos" ... os espanhois ... não os vimaranenses ... Hoje os dvd´s amanhã todo o mundo virtual ... desde o António Variações que ese sonho persiste ...

5:29 da tarde  
Blogger Sergy tornou público que...

Do dialecto bracarense, gosto sobremaneira da expressão típica "passa-te ao caralho!":D

7:26 da tarde  
Blogger Inês Ramos tornou público que...

É mesmo!!!! LOL! Eu andei com um gajo da «Bracara Metalica» e ele estava sempre a dizer isso, Sergy!

8:51 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home