terça-feira, março 28, 2006

Umas quantas idéias soltas

Pois...isto às vezes é complicado. Estava eu com vontade de vos pôr aqui um post todo artístico e pseudo-poético com uma imagem linda, mas estando a mula a trabalhar que nem uma criança vietnamita numa sweatshop da Nike, o PC está mais lento que eu sei lá o quê, e uploads de imagens fodias-te (podia ser pior, eu podia ter um blog do Sapo)!!!
Vai daí, e como estava com blogger´s hard-on, há que escrever para aqui, mesmo que ninguém vá ler ou commentar, mesmo sendo depois da meia-noite e mesmo eu só tendo dormido 4 horas e meia ontem, depois de ter passado domingo às voltas com uma ressaca das antigas, porque bebi muitas Coca-Colas e tomei 3 cházinhos de ervas verdes no Sábado, e mesmo depois de ter trabalhado que nem uma criança filipina numa sweatshop da Nike e mesmo assim ainda ter tido tempo de ler a Metamorfose inteirinha hoje nos tempos livres (mesmo assim, isso não me despertou nenhuma musa Kafkiana, por muito bom que eu tenha achado o livro). Para além disso está-me a dar aqui um ataque de Banda Sonora Original do Shopping Center Brasília, e estou para aqui a ouvir Easy Lover do Phil Collins, e Private Dancer da Tina (nem acredito que tenha tido coragem de admitir isso, só pode ser efeito retardado dos Liptons).

Aqui há dias, por infortúnio, fui parar a um blog que me fez vomitar o ecrão do monitor todo!
Mas quem é o aborto da natureza que tem um blog cor-de-rosa com fotos de gatinhos??? Foda-se, todo esse açúcar é prejudicial para o organismo. Pedófilos e serial killers, eu posso entender, agora isto? O pita-ómetro desse blog já entrou há muito nas red lines. Falando de pitas, alguém entende aquele anúncio de "A Xana comprou purpurinas!" Quer dizer, aquilo na Rádio começa com a Liberty Bell March do John Philip Sousa, mas em vez de começar o Flying Circus, ouve-se duas rapariguitas de Lisboa e uma delas toda cheia de excitação adolescente: "A Xana comprou purpurinas!" Em primeiro lugar, quem se chama Xana hoje em dia? Xana é nome de personagem de novela ou de actriz de filme porno português (os créditos finais apresentam sempre o mesmo elenco: Filipe, Zé Pedro, Kátia, Xana...)(agora que penso nisso, as novelas portuguesas e os filmes porno portugueses são sempre a mesma merda, têm sempre a mesma meia-dúzia de gatos pingados)(e o cinema inglês mainstream das comédias ligeiras também, metem sempre o Hugh Grant, o Colin Firth, a Emma Thompson, o Ralph Fiennes, a Liz Hurley, o Lian Nilson...). Por acaso só conheci 2 Xanas na vida, uma é minha prima, outra foi o maior erro que já cometi na vida, não fosse por isso e nesta altura, em vez de estar a escrever num blog, estava mas era em Paris ou em Londres na boa-vida sem ter que trabalhar, mas isso agora não vem ao caso. E depois, que merda é purpurinas? Verniz brilhante? Cheira-me que deve ser qualquer coisa para exarcebar o look underage, slutty, jailbait teen. E é caso para gastar dinheiro aos telefones fixos dos pais? Tipo:
"Uau, a partir de agora a Xana vai mesmo parecer puta, e não pude esperar por amanhã para te contar!"

Por falar em putas, elas têm uma prole numerosa, e dispersa pelo mundo. Em Itália, há décadas que a política, pálida descendente dos jogos de poder do Senado Romano e das teias maquiavélicas dos principes do Renascimento apresenta-se uma comédia surrealista. O Sílvio Berlusconas, após lhe ter sido posta uma pergunta comprometedora, virou-se para a jornalista e disse-lhe: "Não vou responder a isso, porque você é uma comunista, vou-me embora e isso vai manchar a sua reputação". Decididamente, o bom do Silvio é um Alberto João à escala planetária, por certo mais civilizado, urbano e mundano, mas no fundo o mesmo tipo preconceituoso cuja mentalidade a Guerra Fria congelou, e que envergonha a Europa, para onde quer que vá. Entre o Silvio e os velhotes que estão ao sol da Sicília a mandar matarem-se uns aos outros porque em 1832 o trisavô de um sodomizou a cabra predileta do trisavô do outro a diferença é nula. É o Alberto João da Globalização!

Falando do Alberto João, no parlamento regional lá dele, onde se decidiu que o 25-A não é para se celebrar, com o silêncio tácito do capo da assembléia, um homem-de-mão do Alberto João, homem eloquente de linguagem rica e afiada, tribuno poderoso, desarmou as lérias da oposição com estes argumentos firmes, mas convincentes e leais:
"Vá à merda", para uma deputada do PS e "vá à merda, seu filho da puta", para um deputado do BE. Como sempre tudo normal. Para mim, não há Cristiano Ronaldo que pague esta merda, mas isso sou eu que sou um anarquista jacobino, como a minha mãe costuma dizer.

Com esta me vou. Dizem que amanhã há futebol. Mas também há Montesquieu e Nietzsche para ler.

3 Comments:

Blogger carmuue tornou público que...

Ah foda-se! tivera eu um hard-on blogento como este!

6:27 da tarde  
Blogger W. tornou público que...

Isso foi uma posta DUCÁ!

2:26 da tarde  
Blogger Figas_21 tornou público que...

LOL

1:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home