sexta-feira, março 24, 2006

“People shouldn’t be afraid of their government, governments should be afraid of their people"



O senhor da foto, perdão, o SENHOR da foto chama-se Alan Moore, é inglês, nascido em Northampton, vai fazer 53 anos no próximo 18 de Novembro, é casado, tem duas filhas, parece um metaleiro entradote, tem olhos de Rasputin, montes de aneis esotéricos, tem uma teoria que o mundo irá acabar antes de 2020, tem ligações Wicca, é anarquista, agnóstico, e tem como único guia espiritual uma divindade-cobra da Roma antiga chamada Glycon.

Acontece que é também uma lenda viva da BD, escritor de clássicos como League of Extraordinary Gentlemen, Watchmen, From Hell ou V for Vendetta, livros com excelentes diálogos, histórias empolgantes, e salpicados de um deliciosamente ácido humor, aqui e ali. Q.B..

Claro que Hollywood não para de lançar filmes para a geekalhada baseada nas obras dele, e quase sempre sai merda da grossa. Aliás, ele é o primeiro a desmarcar-se de filmes tão hediondos como LXG (meteram o Tom Sawyer lá no meio para agradar aos americanos)e From Hell (o livro sobre Jack, the Ripper é um MAMUTE INTELECTUAL, um compêndio sobre a história mística e arquitectónica de Londres, sobre a Maçonaria, a Igreja, a Monarquia, as religiões pagãs, a Sociedade, a Guerra, o Crime, com análises sociológicas a serial killers do reino Unido, com o aparecimento de todas as personagens do xadrez victoriano, com referências a um sem número de personagens reais da época...Yeats, Crowley, a Rainha, Buffalo Bill, Robert Louis Stevenson, o Homem-Elefante...Hollywood transformou-o num thrillerzito). Também não quis nada a ver com a nova aventura dos manos Wachowski, o V for Vendetta!

O V for Vendetta é um livro que toda a gente que seja anarquista deve ler. Quem for de esquerda também. E de direita também, mas duvido que aprecie muito, neste último caso.
A Sinopse do livro...numa realidade alternativa a Inglaterra está mais isolada que nunca, único sobrevivente ocidental de um holocausto nuclear que - presumimos - arrasou a América do Norte e o continente Europeu. Para evitar a anarquia, uma minoria neo-nazi-cristã toma o poder, um organismo cujos departamentos eram literalmente um corpo unido, com nomes como the Head (o comité central do partido, regido pelo bigbrother orwelliano de serviço), the Eye (serviço de vigilância) ou the Finger (a polícia secreta). Como seria de esperar, têm campos de concentração e de extermínio para quem não for branco, cristão, heterossexual ou conformista.

Num desses campos, esteve preso e foi sujeito a experiências médicas o (anti)herói, que fica horrendamente queimado ao fugir, e a partir daí veste-se com roupas do século XVI e esconde a cara com uma máscara soridente de Guy Fawkes, e é conhecido unicamente por V (ele era preso na cela 5, V).
V vai-se vingar do sinistro governo inglês (uma crítica encriptada de Moore aos anos Tatcher...take it from me!), através de diversos assassinatos políticos e outros atentados terroristas, ao mesmo tempo que prepara a jovem Evey (IV, get it?) para ser a sua sucessora. V moorre, mas o seu ideal não morre, "ideas are bullet-proof"(a idéia por trás do Novo Testamento, também). Por essa razão nunca saberemos quem ele é, nem quem foi, nem o seu nome ou a sua cara. Para Moore, V somos todos nós, o Povo Livre.

O filme realizado por James McTeigue com scrrenplay dos Wachowski também não teve o aval de Moore. E no entanto, eu gostei! A Natalie Portman é uma Evey convincente, e não consigo imaginar outro actor que não o Hugo Weaving para ser o V.
Penso mesmo que este filme quebra a maldição dos filmes baseados em Moore. Estava a ver como é que um filme americano na Era Bush pós 9-11 iria lidar com a glorificação de alguém que pretende derrubar um Estado pelo terrorismo e pela força. E apesar da história estar meio diferente (agora em vez da Guerra Nuclear falam em terrorismo árabe), de não escapar ao dualismo moralista alvinegro dos States, de ter tiques de acção Matrixistas, e de não aproveitarem melhor a cena em que V obriga a TV britânica a passar um filme em que ele se dirige ao Povo (no livro, essa parte é Moore no seu melhor...com conteúdo e humor! V dirige-se ao povo como um chefe que se dirige a um empregado fiel, mas que ultimamente se tem mostrado preguiçoso e incompetente...criticando-o pela sua escolha de governo, dando-lhe um raspanete e ameaçando-o com o despedimento), considero o filme divertido e fiel à obra. Embora não fazendo pensar tanto.
O génio de Moore é impossível de comprimir em duas horas de celulóide!

England Prevails!


7 Comments:

Blogger carmuue tornou público que...

hum... hoje estive parada em frente ao cartaz do filme a tentar decidir se seria um filme muito bom ou muito mau... cheguei à conclusão de que seria muito mau, por isso acho que vou ver...

2:41 da manhã  
Blogger H. tornou público que...

Eu ñ conheço os comics mas achei o filme magistral (o V for Vendetta)...

4:14 da tarde  
Blogger Castor (moi-je...ehe, ehe) tornou público que...

O man, como foi um bom consumidor de LSD, só podia dar-lhe para o fantástico... A Marvel gostará dele? UGA!

4:14 da tarde  
Blogger Sergy tornou público que...

Não, ele foi mais DC, embora estivesse ligado á sua própria editora, ABC (American Best Comics).
E sim, o livro ainda é mais magistral que o filme.

5:26 da tarde  
Blogger Tere tornou público que...

Adorei o filme, achei-o uma crítica fenomenal ao que os governos se estão a tornar, claro exagerado... mas será por muito tempo... esperemos... adoro a forma como V tira o medo a Evey, é lindo...e nem o chegamos a ver... não precisamos porque ele és tu, sou eu, somos todos nós... hehehe
Bjokas

4:26 da tarde  
Blogger carmuue tornou público que...

já fui ver e tenho a dizer que já não me lembro de um filme me "apanhar" tanto! fui ver, gostei e tu és o culpado!

6:28 da tarde  
Blogger Inês Ramos tornou público que...

O Hugo Weaving já de si me dá calores... (Devo ser a única pessoa que preferia o Agent Smith ao Neo e o Elrond ao Aragorn...Lol!Enfim... "That's me!")
Quanto ao V pelo porte, a voz, o stoque, a classe com que matava as vítimas o pormenor da "Scarlet Carson"... Já se tornou o primeiro sedutor secreto do cinema ao qual nunca vimos o rosto...

7:40 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home