quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Mitos, Lendas e Histórias de Portugal - Parte 4: A Padeira de Aljubarrota



"Fresco e fofo, logo pela manhãzinha, que é quando as famílias mais gostam dele"
Uma das personagens mais queridas do imaginário português é a Padeira de Aljubarrota, de seu nome Deuladeu (para que conste, Deuladeu é também o nome de uma cadeia de Padarias e Pão-Quentes no Porto, afamada pela sua bola de carne! Quentinha é bem boa!!).
Reza a lenda que Deuladeu foi fundamental para Portugal vencer a batalha de Aljubarrota, pois terá morto 7 soldados castelhanos com a pá de forno.
Esta história sempre me deixou c´a pulga atrás da orelha. Por muito pêlo na benta que esta mulher tivesse, como é que uma mulher sozinha consegue matar com uma pá 7 adversários, que além de estarem em superioridade numérica, por certo possuíam treino militar, armaduras, elmos, espadas, lanças, arcos e flechas, escudos, etc..?
Se eu fosse uma pessoa buçal e com uma mente retorcida, especulava que ela tinha era-os “aviado” a todos em filinha, deixando-os exaustos, impróprios para combate, e com um sorrisinho nos lábios! Mas eu não sou assim.
Por outro lado, porque é que o exército castelhano haveria de ficar desmoralizado por ter 7 baixas? Castela só teria 14 soldados e a Deuladinha limpou metade das tropas?
Se no Dia-D, na Normandia houvesse uma padeira bávara que matasse 7 marines americanos à pázada, hoje falaríamos todos alemão?
Mas o certo é que séculos depois, a indústria de panificação espanhola vingou-se de Deuladeu, e hoje em Portugal, se queremos encher o bandulho com tostas, temos que comer Bimbo ou Panrico, que nos fodemos!