segunda-feira, abril 18, 2005

Recordações do Formigueiro

Uma formiga pode ser uma formiga e trabalhar num formigueiro todos os dias da sua vida...e no entanto, pelo menos à noite sonhar...sonhar que é uma borboleta bela, livre, esvoaçando para nenhures, rompendo com suas asas multicolores a brisa fresca da Primavera, fugindo à mecanização forçada, à rotina da labuta, à labuta da rotina...

ou melhor, uma formiga não pode.

Mas um Homem sim...

e é essa liberdade de pensamento, essa beleza da imaginação que é a verdadeira poesia de ser humano, do ser humano...

3 Comments:

Blogger NightWolf tornou público que...

Ao menos ai somos livres...
Livres para fazer-mos ou sermos quem nós quiser-mos, para realizar-mos todos os nossos sonhos! Como é bom sonhar de olhos abertos!

10:49 da manhã  
Blogger Joanissima tornou público que...

Gostei muito deste post, Sergy... Muito, mesmo. Transportou-me para uma dimensão de poesia, belíssima e extraordinariamente real.
Obrigada por este "quentinho" logo a começar a semana...

11:52 da manhã  
Blogger Sergy tornou público que...

Ora nem mais, Night...

Joana, também não é nada mau começar a semana com um "quentinho" como um elogio desses!:)OBrigado!

1:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home