segunda-feira, janeiro 31, 2005

O problema do feed-back nos blogs

Há dias estava eu calmamente na minha, a comentar pacificamente num dos meus blogs favoritos, quando um idiota que eu não conheço de lado nenhum - só sei que é amigo de um amigo meu e também troca e-mails com o autor do dito blog - resolve fazer um ataque suez, gratuito e injustificado à minha pessoa. Ora eu não me importo que me venham ao meu blog insultar-me. Agora insultar-me nos blogs de outras pessoas é foda! Fiquei fodido nas horas!
Segundo o tal cavalheiro, eu tenho um nick apaneleirado (não sei de onde ele tirou essa idéia), tenho cornos (só é pena não ter quem me os meta), sou bêbado (aí nada a apontar), irresponsável (que seja!) e egoísta!
É assim, eu gosto de ter feed-back nos meus posts e comments, mas o problema é quando surgem senhores detentores da verdade absoluta, que não nos conhecem de lado nenhum, e pensam que nos podem julgar e apreciar pelo que escrevemos. Acontece que eu sou um livro aberto para a minha família e amigos. Mas digam-me lá...como é que alguém que não me conhece de lado nenhum pode julgar as minhas acções, reacções, motivações, desejos, medos, alegrias, tristezas, lágrimas, sorrisos, só pelo que lê em blogs! Que sabe ele de mim? Que sabe ele dos meus sentimentos? Será que ele pode conhecer as minhas boas memórias e cicatrizes só por frases escritas? Eu posso ser tudo, menos egoísta! Será que ele sabe os sacrifícios que eu seria capaz de fazer pelas 8,9,10 pessoas que significam alguma merda na minha vida?
Por acaso o nosso amigo comum a princípio negou que tivesse dado o blog ao outro. Mas depois acabou por confessar, dadas as evidências. Esse nosso amigo comum é meu amigo há quase 20 anos. Não tenho absolutamente nada a ver com ele, e no entanto falamos muitas vezes, quando estamos com problemas podemos desabafar um com o outro a qualquer hora do dia ou noite. E no entanto, eu sei que não posso confiar a 100% nele. A 90%, e já não é mau. Não sei o que ele pode ter dito ao outro sobre mim. Acontece que esse nosso amigo comum contou-me a sua opinião (sem que eu a pedisse) sobre a história da vida do insultador. Não a vou publicar aqui, mas talvez o gajito que me insultou também não devesse confiar a 100% no nosso amigo.

2 Comments:

Blogger Miguel tornou público que...

Há sempre um lado doloroso quando somos atacados (ou mesmo apenas criticados).
Há que retirar o que possa haver de justo no ataque (ainda que este possa ser covarde e/ou anónimo) e ignorar o resto, senão damos em doidos.
Pela minha parte, descobri que aguentar pacientemente e saber seguir em frente e de cabeça erguida faz parte do processo de crescimento.

2:51 da manhã  
Blogger Sergy tornou público que...

Muito bem!
Acredita sinceramente que eu aprecio sempre os teus conselhos! Há sempre os tipos que são muiiiiito corajosos e adoram atacar pela net. São os internet snippers! Já reparei que o teu blog é proprício a haver vozes discordantes.
Mas uma cena é critticar, outra é fazer um ataque gratuito, quando o comment que eu pus era até de auto-crítica. Eu estava numa de ser um good sport, e estava a auto-satirizar-me por causa de uns excessos infelizes que eu tive na Noite de Passagem de Ano.
Este caso foi mesmo, mesmo absurdo!

8:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home