terça-feira, janeiro 04, 2005

I am a comic book geek... - II

Conforme prometi, vou aqui dissecar algum dos meus comics favoritos!
Sou um homem de gostos simples. Gosto dos grandes mestres Alan Moore, Frank Miller, Stan Lee, e gosto de cenas mais alternativas como Jhonen Vasquez.
Mas de facto, o meu comic favorito é From Hell, escrito pela lenda viva inglesa Alan Moore e desenhado pelo australiano Eddie Campbell, sobre Jack, o Estripador. Acontece que eu sou um ripperologist e apaixonado pela época vitoriana, logo iria gostar deste livro de qualquer maneira.
Não sei se viram o filme baseado neste livro, "From Hell", ou "A verdadeira história de Jack, o Estripador", em português, com o grande actor Johnny Depp. Esse é um bom filme sobre JTR, mas não é uma obra espectacular como o livro.
É um livro mastodônico (560 págs.!!!), baseado numa das possíveis teorias sobre a identidade de Jack. Jack seria um respeitável membro da sociedade vitoriana, médico real, mação, mandatado pela rainha silenciar as prostitutas que estariam envolvidas num processo de chantagem com traços de complot real, já que tornariam público o casamento do neto de Vitoria com uma prostituta (e ainda por cima católica, numa altura em que o movimento independentista da Irlanda, apoiada pelos fenianos atingia um ponto de ebolição), que teria tido uma filha dele.
O médico, esotérico e mação teria sido levado à loucura, fazendo assassinatos de forma ritual, para atingir a imortalidade juntamente com os seus mestres solares Ra, Apolo e Jesus, ao mesmo tempo que matava essas mulheres para recriar o fim do culto da lua pelos adoradores do sol (ou mais prosaicamente o derrube da antiga sociedade matriarcal pelo homem).
O livro é muito mais que um estudo sobre JTR. É um estudo sobre a sociedade inglesa - e ocidental - do fim do século XIX, (acabando o livro com a sugestão do começo da II Guerra Mundial), da monarquia, da maçonaria, dos antigos ritos esotéricos, das condições em que vivem os pobres de todas as eras (Alan Moore é obvimente de esquerda, dada as suas preocupações sociais...obviamente anarquista, dado o seu desprezo expresso pela monarquia e outros pilares da sociedade ocidental..só isso já faz dele alguém admir´vel, na minha opinião..:) ), e do que se passa na psique de um serial killer, etc..
É um texto de um incrível rigor histórico, com cameo appearances de alguns personagens históricos como Billy the Kid, um Aleister Crowley de 13 anos (!), Oscar Wilde, ou o John Merrick, o Homem-Elefante, entre outros, como por exemplo vários serial killers ingleses do século XX.
Os desenhos de Campbell são espectaculares vinhetas a preto-e-branco (adoro bd a preto-e-branco, e em breve vou falr de Sin City), que recriam na perfeição lugares, pessoas, e factos. No epílogo, Alan Moore diz que os desenhos das prostitutas foram feitos de forma a evitar caricaturas hollywoodescas delas serem ou incrivelmente belas ou incrivelmente feias. Os desenhos da situação em que ficaram as vítimas é perfeita, com base nas fotos.
Especialmente tocante é o capítulo que demonstra o assassinato de Mary Jane Kelly, a mais jovem e bonita das prostitutas, a última vítima oficial, e aquela que sofreu o pior destino...morta enqunto dormia e verdadeiramente destroçada durante horas, após a morte...a cara foi desfigurada - uma coisa comum aos serial killers, pois asim metaforicamente acabam com a sua condição humana, ao desfigurar a vítima, e já têm coragem para fazer o resto -; o coração dela foi queimado num fogão no quarto dela, o que me leva a ter a teoria que esta era diferente, que Jack estaria apaixonado por esta mulher. (Eu sou tão marado e fodido da cabeça que tenho em computador a foto dela na cama, tirada na manhã a seguir ao assassinato...felizmente é em sépia, se fosse a cores acho que vomitava. Já houve quem quissesse essa foto, se mais alguém quiser, é só pedir-me:) )

Por tudo isto, eu aconselho verdadeiramente a leitura deste épico!

6 Comments:

Blogger Inês Ramos tornou público que...

Comprei o «From Hell» que descansa pacificamente na minha mesinha de cabeceira até eu ter tempo de o ler...
Obrigadinha por teres sido um "spoiler" ao revelar (quase)todas as delícias que ele tem para oferecer ao leitor...
De qualquer das formas tenho que reler o "Hellboy - Wake the Devil" que ainda está à frente... Pode ser que eu me esqueça deste "post" entretanto... Ai ai... ;)

Sim, (esta info. é mais para os teus leitores do que para ti, fofinho), também sou «comic-book geek», tenho uma colecçãozita com "pérolas" obrigatórias para qualquer «geek» q se preze, como o já referido "Sin City" de Frank Miller que vai ser levado ao cinema com argumento de Frank Miller, Quentin Tarantino (YES!) e Robert Rodriguez; "Johnny - The Homicidal Maniac" de Jhonen Vasquez; "Ghost World" e "Like a Velvet Glove Cast in Iron" de Daniel Clowes; Lenore de Roman Dirge e o tal que te vou emprestar que Kevin Smith considera "mais divertido que ir ao cinema" que é do Garth Ennis e do Steve Dillon «Preacher: Gone to Texas» (uma aventura tarantinesca de um "Pastor" a sua namorada e o seu amigo Cassidy, um vampiro muito "cool"). Cya!!!

5:15 da tarde  
Blogger Sergy tornou público que...

Uups, creio ter-me entusiasmado uma beca, mas acredita que não disse 10% da experiência que é ler o livro!
Beijos!

7:47 da tarde  
Blogger Sergy tornou público que...

Desculpa lá a minha parvoeira, mas esse "Pastor" não era o Harvey Keytell no Open Till Dawn?

9:13 da tarde  
Blogger Inês Ramos tornou público que...

Não. Esse era o Jacob... ;)

9:19 da tarde  
Blogger Goth Mortens tornou público que...

Sergy, a foto peço-ta depois, ainda que a tenha também em livro. Não gostei do filme From Hell, nem concordo com a teoria defendida pelo livro e que está presente no filme, apesar de ter que concordar que é a mais plausível de todas as que ouvi. Contudo, essa teoria rouba toda a magia a JTR, o mais ilusionista de todos os Serial Killers, logo seguido pelo assassino do Zodíaco.

9:34 da tarde  
Blogger Sergy tornou público que...

Mas o livro bd é excelente!

10:02 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home