sexta-feira, janeiro 21, 2005

Caça Nocturna

Estas ruas estreitas, sinuosas e tenebrosas...cobertas de noite e neblina.
Os poste de electricidade, quais faróis minimalistas e quasi-impotentes face à densidade da capa de bréu.
Seguro-me a um deles, e sinto o frio do metal ferrujento na palma da minha mão.
Olhe para onde olhar, estas ruas, estas casas, estas lojas, estas pessoas, estas vidas...são o retrato desbotado da degredação. Ruínas...
Estas ruas são ruinas...o coração pobre, podre e arruinado da cidade. A puta destas ruas são ruínas. A puta desta cidade são ruínas. A puta deste país são ruínas. A puta deste mundo são ruínas. Ruína económica, ruína financeira, ruína social, ruína física, ruína mental, ruína espiritual, ruína sentimental, ruína moral...ruínas...uma inacabada galeria negra de...

Um ruído quebra a fina linha do meu raciocínio.
Escondo-me e observo...um espectro (semi)vivo. Arrasta-se pela rua como se arrasta pela existência. Tal criatura segue irredimida o seu caminho. Não lhe dou importância, não lhe salvo a alma. Busco outros vôos, outros desafios, outros troféus. Não sou um chacal e...

Estas ruas são a minha coutada real...os meus territórios de caça. Sou uma serpente sinuosa escondida na relva alta. Sou um lobo...não, não sou um lobo. Sou antes uma raposa. Algo inteligente, discreto, fugidio. Não me faço notar. Ataco, e a morte é limpa, rápida, eficiente.

Passa meia hora. Escondido pressinto outro ser. Uma peça de caça digna do predador que a observa! A excitação da caça atinge níveis físicos. Há na fresca brisa nocturna cheiro de sangue e o ar cor-de-breu augura promessas de morte sob Artemis argentina.

Sigo a minha presa! Sem pressa!

4 Comments:

Blogger Sergy tornou público que...

Já tinha saudades de escrever uma merdita gótica.
Não é muito original, pois não?:(
Ca sa foda!

1:45 da tarde  
Blogger A Besta tornou público que...

Olha, eu cá gostei da tua "merdita gótica", como dizes.

1:23 da manhã  
Blogger Miguel tornou público que...

Define gótico (não tem truque, estou mesmo a perguntar). A propósito, gostei do texto.

1:49 da manhã  
Blogger Sergy tornou público que...

Eu sei que a definição pode estar errada, Miguel, mas para mim um texto gótico implica um cenário inquietante e simultaneamente reflexivo.
Está de alguma forma relacionado com a noite, com cenários assustadores povoados por seres introspectivos e circunspectos!

Pelo menos é essa a minha definição..embora um verdadeiro gótico possa afirmar que eu não pesco nada do assunto.

Fico contente que tenham achado esta pequena ficção de alguma forma interessante, Miguel e Besta:)

2:53 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home